Caminho Vajrayana

Buda sempre adaptou seus ensinamentos à mentalidade e à capacidade de cada um de seus discípulos. Por este motivo, dentro do budismo, existem duas escolas principais, a escola hinayana (pequeno veículo) e a escola mahayana (grande veículo).

Na escola hinayana do budismo é dada maior ênfase aos ensinamentos e práticas que possam levar o praticante a desenvolver o amor próprio e a se libertar completamente de seu próprio sofrimento, atingindo um estado de grande paz interior. Na escola mahayana, o objetivo do praticante é chegar ao estado de consciência iluminado para poder conduzir todos os seres a esse mesmo estado.

É importante ressaltar que, no caso, as palavras grande e pequeno não carregam o sentido de uma escola ser superior ou melhor do que a outra.

O caminho vajrayana (veículo do diamante) faz parte do budismo mahayana e foi ensinado por Buda Shakyamuni para alguns discípulos adiantados na meditação sobre a visão correta da realidade e que desejavam chegar à iluminação para o benefício de todos os seres.

Para esses discípulos, Buda se manifestou em uma forma pura, chamado de Buda Vajradhara, e transmitiu os ensinamentos do tantra. A palavra tantra significa contínuo e diz respeito ao fio de energia que segue conosco momento após momento, vida após vida.

Não é possível ser um praticante do tantra sem antes ter desenvolvido o amor incondicional por todos os seres e sem ter meditado por um longo tempo na visão correta da realidade, portanto, um praticante do tantra não pode deixar de lado os ensinamentos do sutra.

Diz-se que o caminho vajrayana – ou o tantra – é o caminho veloz para a iluminação. Isso acontece porque, no tantra, o praticante é levado a utilizar todos os recursos disponíveis para chegar ao estado de consciência iluminado. Dentre esses recursos estão todas as energias grosseiras, sutis e muito sutis do corpo, da mente e do ambiente.

favicon