Linhagem Espiritual

Somos parte da linhagem Gelug Ganden Nyengyu – a Linhagem Sussurrada de Ganden – iniciada por Lama Tsong Khapa no século XIV. Pertencer a uma linhagem significa pertencer a uma linha de transmissão direta de conhecimento e experiências que passam de mestre a discípulo.

Dessa forma, nosso mestre, Lama Gangchen Rinpoche, recebeu conhecimento e experiências de seu mestre, Trijang Rinpoche, que por sua vez os recebeu de seu mestre, Pabonkha Rinpoche, numa linha de transmissão ininterrupta que remonta a Lama Tsong Khapa, Atisha, Nagarjuna, Asanga e vários outros mestres, chegando a Buda Shakyamuni.

NgalSo: um caminho para a Iluminação

Lama Gangchen Rinpoche dedicou os primeiros 10 anos de sua vida no Ocidente a conhecer a mentalidade dos ocidentais. Após este período, com as bençãos de seus mestres, protetores e yidams (divindades meditacionais), ele começou a ensinar seus discípulos, amigos e seguidores, criando um sistema de transmissão: a linhagem da Autocura NgalSo que, à maneira tradicional, adapta os ensinamentos de Buda à mentalidade daqueles que irão recebê-los.

Na palavra NgalSo (pronuncia-se nalso) estão contidas As Quatro Nobres Verdades, primeiro ensinamento que Buda Shakyamuni deu após atingir a Iluminação.

Ngal contem as duas primeiras nobres verdades: a verdade do sofrimento e de suas causas.
So
contem as duas últimas nobres verdades: a verdade da cessação do sofrimento e do caminho que leva à cessação.

Tanto na palavra NgalSo quanto no sistema criado e transmitido por Lama Gangchen encontra-se o significado essencial de todos os ensinamentos de Buda: o caminho que leva à Iluminação. Um caminho gradual, que se inicia com o reconhecimento do próprio cansaço e sofrimento e que propõe o desenvolvimento de nossa própria capacidade de regeneração e de todo nosso potencial de gerar felicidade para o bem de nós mesmos, de todos os outros seres e do ambiente em que vivemos.

favicon